Transmissão Mecânica: Os Principais Elementos e Funcionamento

30/07/2021
Acoplamentos
Lourenço Daudt

A transmissão mecânica é um processo extremamente importante para o funcionamento de diversas máquinas, desde os produtos automotivos a grandes maquinários industriais. 

Mas, afinal, como será o funcionamento desse processo? Além disso, quais peças compõem as ações e como manter a função perfeita? As respostas para todas essas perguntas, você poderá descobrir na leitura neste artigo.

Todas as informações farão a diferença na sua bagagem de conhecimento e, claro, no seu dia a dia de trabalho. A seguir, confira um guia sobre transmissão mecânica! 

Na hora de procurar os melhores equipamentos para transmissão mecânica, conte com a Antares Acoplamentos!  

O que é transmissão mecânica?

A transmissão mecânica está presente em muitos momentos do nosso dia a dia. Quando uma pessoa está dentro de um carro ou de um ônibus em locomoção, por exemplo, a ação em questão acontece. 

Na verdade, essa ação nada mais é do que a comunicação entre o motor e as rodas para gerar o torque, ou seja, o movimento de rotação. 

Com isso, então, é possível ter a ação de deslocamento. Outro ponto é que, no caso dos automóveis e por meio das marchas, é possível controlar a força mecânica.

Processo da transmissão mecânica

O processo da transmissão mecânica acontece através da transferência de potência e movimento de um motor para outros elementos que compõem uma máquina.

Transmissão mecânica: como melhorar sua eficiência energética?

Durante uma operação industrial, os elementos de transmissão são os responsáveis por manter o bom funcionamento e rendimento das máquinas.

Em ambientes industriais, o acionamento de sistemas mecânicos pode ser responsável por até mesmo 70% da energia que se consome, sendo feito a partir dos motores elétricos. 

Desse modo, fazer o uso eficiente da energia pode ter um grande impacto em toda a indústria.

Ao adotar medidas de eficiência energética, existe uma série de benefícios, como:

  • Aprimorar processos internos com a aplicação de ações eficientes;
  • Reduzir gastos com a energia elétrica devido ao uso de fontes de energias alternativas;
  • Crescer com o rendimento das atividades pela redução de perdas de energia durante o processo produtivo
  • Estender a vida útil de equipamentos através da redução de falhas que impedem o melhor desempenho deles
  • Contribuir para a redução de impactos ambientais gerados pela produção de energia.

Veja também: Manutenção Preventiva: O Que É e Qual a Importância Para Indústria?

Transmissão Mecânica Automática vs. Transmissão Mecânica Manual: Quais as Diferenças?

Você sabia que no sistema de transmissão mecânica existem cinco modos de funcionamento? Os tipos de transmissão mecânica que existem, portanto, são esses:

  • Mecânica ou manual;
  • Automática;
  • Automatizado;
  • Automatizada de dupla embreagem;
  • CVT.

No  tópico abaixo, iremos nos concentrar nos dois modelos mais comuns: automático e manual.  Confira quais são as características e diferenças entre eles.

Transmissão Mecânica Automática

Quando se diz, por exemplo, que um carro possui transmissão automática, isso significa que o conversor de torque faz a transferência de força para as rodas.

Esse dispositivo, assim, usa um sistema eletro hidráulico para acionar as engrenagens planetárias que estão conectadas entre si.

Dessa forma, o motorista não precisa mexer no câmbio. Essa é uma opção muito desejada, afinal, torna a direção mais prática e confortável.

Transmissão Mecânica Manual 

Nos veículos com transmissão mecânica os principais componentes do sistema são a roda e o motor. A comunicação entre o motor e as rodas é feita por meio da embreagem e do câmbio. 

A transmissão mecânica manual  está presente na maioria dos automóveis, especialmente no caso do Brasil. 

Vale dizer que, apesar de dar mais trabalho, o sistema de transmissão manual gera menos custos de manutenção. Ela é o único tipo que exige um pedal para acionamento da embreagem.

Além disso, a transmissão mecânica manual é ainda um item muito importante para carros esportivos, pois permite que o condutor explore a performance do automóvel ao máximo.

O exemplo de automóveis para explicar a transmissão mecânica é apenas uma das formas que existem. A transmissão mecânica manual também acontece em diversos outros ramos da indústria.

Isso acontece porque, embora a tecnologia tenha dominado muitas atividades, diversos equipamentos e máquinas ainda necessitam desse tipo de força para operar.

Quais são os elementos de transmissão mecânica?

Os elementos de transmissão operam dentro de um sistema, compondo um todo de forma  garantir o melhor funcionamento de uma máquina dentro da indústria. 

Existem diversos elementos importantes em um conjunto de transmissão mecânica. Aqui iremos listar os componentes do sistema de transmissão. São eles, portanto:

Acoplamentos

Os acoplamentos são peças usadas para unir dois aparelhos e gerar o toque (rotação). Um exemplo disso é a união entre um motor e uma bomba. 

Existem diversos tipos de acoplamentos, como, por exemplo, lâminas, engrenagens, acoplamentos flexíveis e acoplamentos elásticos.

Além disso, também faz parte da funcionalidade a redução de vibração, ruídos e choques. É importante sempre lembrar que essas condições adversas podem gerar falhas e até quebrar os maquinários. Sendo assim, todo cuidado é pouco.

Redutores de velocidade

Os redutores de velocidade, como o próprio termo adianta, foram desenvolvidos para diminuir a velocidade de rotação em acionadores. Seus principais componentes são, de forma geral:

  • Eixos de entrada e saída;
  • Rolamentos;
  • Engrenagens;
  • Carcaça.

Usa-se o redutor de velocidade quando se precisa de uma adequação da rotação do acionador para a rotação requerida no dispositivo a ser acionado.

Assim, eles oferecem a vantagem do bom funcionamento entre torque, rotação e velocidade, entre outros aspectos. 

Motorredutores 

Os motorredutores, por sua vez, são extremamente importantes para maquinários com torque mais intenso. Ainda, eles são capazes de fazer a adequação da velocidade para a rotação necessária. 

Eles são formados por diversas peças, como eixos sem-fim, rolamentos e engrenagens, por exemplo, e são também feitos em materiais de alumínio ou ferro fundido, por exemplo.

Usa-se esse tipo de elemento para reduzir a complexidade e o custo de desenvolvimento de ferramentas, além de  máquinas que necessitam de alto torque na velocidade do eixo.

Correias

O papel das correias é fazer com que todas as peças envolvidas no sistema se movimentam em sincronia. As correias podem ser feitas de várias formas, sendo responsáveis pela transmissão de rotação.

Dessa forma, é possível encontrar diferentes tipos de correias.Alguns desses tipos de correias industriais são as correias transportadoras, elevadoras, de transmissão e de poliuretano.

Cabo de Aço 

Mais um dos elementos da transmissão mecânica é o cabo de aço. De modo geral, um cabo de aço é constituído por dois ou mais fios enrolados lado a lado e ligados, ou torcidos ou entrançados.

Na mecânica, usa-se os cabos de aço para elevação, transporte ou reboque, transmitindo forças mecânicas por meio da tração. Ele é responsável por suportar grandes forças de diferentes tipos de máquinas industriais. 

Há várias formas e aplicações de cabos de aço. Um dos exemplos mais comuns é usado em guindastes. 

Trata-se de um elemento essencial para a construção civil, pois são os cabos de aço que levam pessoas aos andares mais altos de um edifício, por exemplo, através do elevador.

Rolamentos 

Os rolamentos, também conhecidos como rolimã, são materiais de metal que compõem as engrenagens. 

Eles têm a função de facilitar o movimento de rotação e, também, permitir o controle da movimentação. Além disso, eles também servem para diminuir o atrito entre o deslizamento das superfícies de contato.

Os rolamentos podem ter aplicações no ramo doméstico, automotivo, industrial, esportivo, aeroespacial e em muitos outros. 

Existem diversos tipos de rolamentos, como, por exemplo, rolamento de rolos, rolamento de esferas – sendo um dos mais usados -, rolamentos de agulha e rolamentos com proteção, por exemplo. 

Polias

As polias têm o papel de facilitar o movimento de equipamentos e máquinas. Além disso, elas também evitam choques e vibrações, ou seja, são imprescindíveis para a manutenção industrial.

As polias, chamadas também de roldanas, servem para mudar a direção e o sentido da força de tração, podendo ser interligadas. Existem polias fixas e polias móveis. 

Correntes

As correntes ficam posicionadas entre engrenagens. A sua força de transmissão permite que as movimentações sejam realizadas em sentido horário ou anti-horário.

Para implementar esse elemento, deve-se conectar a corrente a duas engrenagens – sendo uma motriz e outra sem potência. 

Ao girar, a engrenagem motriz movimenta a corrente, levando a potência à engrenagem comum, o que a faz girar igualmente.

Eixos

Por fim, os eixos se tratam de um elemento também essencial, uma vez que ele é usado para suportar componentes rotativos e também transmitir potência.  

Seu objetivo é transmitir a energia do motor para a máquina, dessa forma, ele precisa se conectar às engrenagens assim como ao motor que compõe o equipamento. 

Sem isso, não é possível transferir a energia gerada pelo motor para as outras peças que compõem a transmissão mecânica.

A partir do momento que o motor funciona, ele coloca os eixos em movimento. A conexão com as engrenagens permite que eles forneçam a energia para que elas girem, transferindo assim energia motora para que a máquina desejada funcione.

Problemas que podem acontecer na transmissão mecânica

Problemas com esses elementos podem comprometer a eficiência energética de todo o processo. Por isso, é importante conhecer bem quais são essas dificuldades possíveis de serem vivenciadas e que devem ser evitadas.

Correias mal ajustadas

De forma geral, como falamos antes, as correias servem para dar sincronia a todo o processo de movimentos. Uma correia dentada não ajustada adequadamente pode gerar ruídos e vibrações em excesso. 

Como consequência disso, o sincronismo do sistema fica comprometido e isso tem um impacto negativo na transmissão mecânica.

Na hora de procurar os melhores equipamentos para transmissão mecânica, conte com a Antares Acoplamentos!     

Acoplamentos desalinhados

Como também já explicamos anteriormente, os acoplamentos são elementos responsáveis por absorver choques e compensar desalinhamentos no sistema.

Contudo, quando os acoplamentos estão mais desalinhados do que o nível máximo, se perde parte da energia mecânica em forma de aquecimento, vibração e ruído. 

Ou seja, o processo se torna menos eficiente também, o que é um problema para o processo produtivo.

Lubrificação insuficiente de rolamento

Por fim, quando se faz de forma insuficiente a lubrificação, usando produtos errados ou em menor quantidade, isso provoca falhas graves em equipamentos como engrenagens e rolamentos, por exemplo.

Isso porque a aplicação de óleo e graxa nesses componentes serve justamente para reduzir a taxa de desgaste, uma vez que todos eles trabalham em atrito constante.

A deterioração da peça pode vir da falta de lubrificação correta, o que provoca uma perda da eficiência com o aumento da temperatura dos componentes.

Para evitar isso, é indicado fazer o alinhamento do acoplamento antes da montagem, além de também monitorar seu funcionamento de forma constante e próxima.

Como manter a qualidade do sistema de transmissão mecânica?

Depois de entender todos os pontos da transmissão mecânica, vem a grande dúvida: como manter todo o funcionamento e a qualidade do sistema de energia mecânica? 

A primeira dica é apostar em peças, equipamentos e máquinas de extrema qualidade. Além disso, é muito importante fazer a manutenção industrial dessas peças sempre. 

Sendo assim, saiba como cada máquina funciona e, caso algum ponto saia do padrão, você deve averiguar as peças. Se necessário, troque os componentes imediatamente para evitar futuros problemas.

Aliás, fazer um histórico de cada máquina também ajuda bastante na manutenção da qualidade. Nesse processo, reúna todas as informações, como por exemplo, a marca, ano de fabricação e instalação, se já houve reparos, entre outros aspectos.

Mais um ponto essencial é ter uma equipe muito bem qualificada para conseguir manusear e, também, avaliar todos os componentes constantemente. 

Por fim, não se esqueça de que a instalação de cada equipamento precisa ser extremamente cuidadosa e com bastante cautela.

Conclusão

Ao longo desse artigo, você viu o que é a energia mecânica, quais são seus principais elementos, como é o caso dos acoplamentos, polias e redutores de velocidade, além de entender como fazer elevar a qualidade dessa transmissão.

Agora, não há dúvidas de que esse processo é fundamental para o bom funcionamento de máquinas, indústrias, carros e qualquer outro item que precise desse processo dentro da sua empresa.

E mais importante do que entender o conceito, é saber fazer a manutenção das peças! Nesse ponto, lembre-se sempre que a inspeção e conhecimento das particularidades ajuda bastante. 

Na hora de procurar os melhores equipamentos para transmissão mecânica, conte com a Antares Acoplamentos!  

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.