Redutor de Velocidade: O Que É, Como Funciona, Tipos e Preços!

14/02/2022
Acoplamentos
Lourenço Daudt

O redutor de velocidade é um dos equipamentos mais usados em indústrias e usinas. Mas você sabe como os tipos de redutores de velocidade funcionam?

Sobretudo, como podem melhorar as produções e entregas de materiais? Este conteúdo traz essas e outras respostas. 

Olhar constantemente para todos os detalhes, como o estado e o desempenho das máquinas garante mais sucesso à indústria.

Afinal, a atuação dos maquinários impacta em todos os indicadores de negócios (alta produtividade, economia, qualidade e sustentabilidade).

E com certeza entender a atuação dos tipos de redutores de velocidade vai enriquecer a sua compreensão dos processos de fabricação. 

Então, não perca mais tempo e comece a sua checagem pelos redutores de velocidade!

Veja quais tópicos você vai explorar ao ler este artigo:

  • O Que É Um Redutor de Velocidade?
  • Qual a Função de Um Redutor de Velocidade?
  • Principais Elementos de Um Redutor de Velocidade
  • Como Funciona Um Redutor de Velocidade?
  • Características de Redutores de Velocidade
  • Quais São os Tipos de Redutores de Velocidade?
  • 5 Vantagens do Redutor de Velocidade
  • Quanto Custa Um Redutor de Velocidade?
  • Como Escolher Um Redutor de Velocidade?
  • Novo ou Usado

Descubra tudo aqui!

Quer entender mais sobre o assunto? Confira as diferenças entre acoplamentos para alta e para baixa rotação e acompanhe o material que preparamos a seguir!

O que é um redutor de velocidade?

O redutor de velocidade é um conjunto de peças, entre elas as engrenagens e eixos, que trabalham dentro de máquinas, sejam industriais ou domésticas na transmissão de potência.

Independente da finalidade, os diferentes tipos de redutores de velocidade ocupam um papel crucial no processo de fabricação.

Esse tipo de equipamento melhora o desempenho rotacional de diversos sistemas, bem como auxilia na redução da vibração geral. 

Mais adiante, você verá quais são os tipos específicos e, claro, o porquê os redutores são tão importantes.

Qual a função de um redutor de velocidade?

Agora que você já sabe o que é um redutor, é possível abordar a parte da funcionalidade dos tipos de redutor de velocidade. 

Como o próprio nome adianta, o equipamento em pauta foi desenvolvido para diminuir a velocidade de rotação em acionadores.

Para grandes maquinários usados em indústrias, essa função é bastante comum e essencial. 

Vale saber, ainda, que também existe o multiplicador de velocidade. Neste caso, o objetivo é o contrário do redutor, ou seja, serve para aumentar a rotação das máquinas.

Conheça também a Linha Completa de Peças Industriais da Antares!

Principais elementos de um redutor de velocidade

redutor de velocidade elementos

Como citado anteriormente, o redutor de velocidade industrial ou caseiro é composto de várias peças. Veja quais engrenagens fazem parte do processo: 

  • carcaça, que funciona como a proteção dos redutores de velocidade. Exatamente por isso ela é feita de ferro fundido;
  • eixo de entrada (também conhecido como rosca sem-fim);
  • eixo de saída, que é feito de aço e finalizado com processo térmico para garantir maior durabilidade. Também pode ser vazado, ou seja, em vez de um eixo projetado, o redutor possuirá uma cavidade para acoplamento de um eixo externo 
  • coroa, que é uma engrenagem de bronze que tem contato direto com a rosca sem-fim, isso possibilita o controle do movimento;
  • eixos e mancais, que são os primeiros permitem o movimento de rotação nas máquinas, já os segundos servem de apoio dos próprios eixos;
  • rolamentos, que são desenvolvidos para transportar e suportar cargas. Sendo assim, facilitam a rotação;
  • retentores;
  • parafusos;
  • tampas;
  • lubrificação, que é geralmente feita com óleo ou graxa;
  • placa de identificação.

Leia também: Saiba as diferenças entre acoplamentos ligados a redutores: alta e baixa rotação

Como funciona um redutor de velocidade?

O redutor de engrenagens pode funcionar por meio de diferentes fontes de energia, por exemplo:

  • turbina a vapor;
  • motor elétrico;
  • motor hidráulico;
  • motor de combustão interna.

Toda vez que um equipamento necessita de uma rotação diferente daquela gerada pelo acionador, o redutor de velocidade se faz extremamente importante. 

Desse modo, ele consegue mudar a intensidade de movimento e, ao mesmo tempo, transmitir potência. 

O passo a passo do funcionamento é o seguinte: o eixo de entrada, geralmente, é o que recebe a força do motor ou da turbina, dependendo do caso.

Por sua vez, no eixo de saída, é possível observar a movimentação que já sai mais lenta.

Quais as características dos redutores de velocidade?

redutor de velocidade caracteristicas

As características podem variar bastante, uma vez que existem vários tipos de redutores de velocidade. Alguns dos principais fatores encontrados em todas as variações são os seguintes:

  • baixo ruído;
  • excelente rendimento;
  • alta resistência;
  • longa vida útil;
  • tamanho compacto; 
  • utilidade totalmente importante, sobretudo, para indústrias e usinas; 
  • preço acessível, na grande maioria das vezes;
  • ótimo custo-benefício;
  • entre outros.

Leia também: Desalinhamento de Eixo: O Que É, Tipos e Como Identificar!

Quais são os tipos de redutores de velocidade?

É possível encontrar quatro tipos de redutores de velocidade. Fique bastante atento a essa parte, uma vez que ela te dará clareza para saber qual tipo de engrenagem escolher para o seu maquinário. 

Os tipos são os listados abaixo:

Redutor de Parafuso Sem-Fim

São os tipos de redutores de velocidade mais comuns nas máquinas industriais. Como principal característica, possuem baixo ruído. Utilizam apenas duas peças (engrenagem e o parafuso sem fim) em cima de rolamentos e tampas.

Normalmente são aplicados em sistemas que exigem uma redução grande de velocidade.

Por conta disso, o atrito entre as peças é constante, o que exige que a engrenagem seja fabricada de bronze e que haja lubrificação contínua. Além disso, podem ser utilizados, por exemplo, em guinchos e transportadores de correias.

Redutor de Trem de Engrenagem

Tipo que pode ser usado em transportadores de correia e para demais sistemas de transporte. Possui alta potência e produtividade, além de gerar poucos cuidados necessários à manutenção.

Redutor Planetário

O redutor planetário possui três tipos de engrenagem (solar, planetárias e anelares). São sistemas com construção variada, desde os muito simples até os mais complexos.

Costumam ser necessários em operações onde não apenas a velocidade é um problema, mas o espaço e o peso. Por isso, se encaixa bem em demandas de alta redução de torque.

Por conta desse tipo de exigência operacional, você pode encontrar redutores planetários em operações mais críticas, como centros de usinagem e até mesmo motores de turbina.

Redutor de Engrenagens Cônicas

Criado para gerar altas potências ao torque. Também é complexo e compacto, além de muito comum em maquinários agrícolas.

Sua principal característica é que os eixos de entrada e saída ficam dispostos em direções diferentes (normalmente 90 graus).

A título de curiosidade: você sabia que também existem redutores de engrenagens domésticos? Eles geralmente são usados em portões e, até mesmo, em churrasqueiras.

Leia também: Vibração mecânica: como reduzir?

5 Vantagens do redutor de velocidade

Os redutores de velocidade possuem diversas funcionalidades, isso por si só já é uma grande vantagem. Mas não para por aqui. 

Veja quais são os outros quatro benefícios que os equipamentos proporcionam: 

  1. ajuste de funcionamento entre torque, rotação e velocidade;
  2. aumento da produtividade;
  3. diminuição de custos;
  4. redução de ruído e vibração (é importante lembrar que os altos níveis de vibração em máquinas industriais podem comprometer a função. Além disso, a ação de vibrar em excesso gera mais custos financeiros.

Quanto custa um redutor de velocidade?

redutor de velocidade preço

O preço dos tipos de redutores de velocidade são muito variáveis. 

Exemplo: na Antares Acoplamentos, você pode encontrar redutores de três fornecedores diferentes. Cada fabricante possui um modo de vendas que se baseia em dois critérios: 

  • tipos, linhas e medidas dos acoplamentos (às vezes, você pode encontrar um preço mais elevado, porque, justamente, não há produtos equivalentes de outras marcas);
  • para quem os produtos são vendidos — dependendo do público, é aplicado o valor de tabela ou, ainda, o oferecimento de 50% de desconto (para alguns casos). Isso explica porque modelos idênticos de redutores variam tanto de preço entre um fornecedor e outro. 

Dessa forma, o melhor mesmo a fazer é solicitar um orçamento para as suas necessidades específicas!

Por que escolher um redutor de velocidade?

Redutores de velocidade são fundamentais para qualquer procedimento industrial. Eles aprimoram as atividades industriais e melhoram os resultados de cada processo. 

Além disso, como citamos mais acima, possuem ótimo desempenho, baixo ruído e vibração e diversas aplicações. 

Na prática, os redutores podem ser utilizados em equipamentos com torque, velocidade e rotação. Entre os mais comuns, vale destacar:

  • maquinários;
  • agitadores;
  • pranchas;
  • extrusores;
  • guinchos;
  • transportadores;
  • pontes rolantes;
  • fornos rotativos.

Nesse aspecto, é importante entender qual sua necessidade industrial e objetivos. Afinal, os redutores são usados em diversos campos industriais e suas características mudam conforme sua aplicação.

Portanto, é imprescindível saber qual modelo de redutor mais se encaixa em suas operações industriais.

Como escolher um redutor de velocidade?

Depois de saber quanto custa um redutor de velocidade, confira como escolher o tipo ideal:

Novo ou Usado

Não importa se você vai comprar um redutor de velocidade usado ou novo, os critérios para a escolha são os mesmos. 

O primeiro passo é pesquisar fabricantes e fornecedores que realmente entreguem alta qualidade. Quanto a isso, com a Antares Acoplamentos, dá para ficar tranquilo!

Afinal, nós entendemos absolutamente tudo sobre essas peças, assim, conseguimos selecionar e vender somente as de ponta de linha. 

Fora isso, é muito importante que o redutor realmente resolva os problemas dos ruídos.

Vale lembrar que diversos maquinários da indústria necessitam trabalhar silenciosamente. 

Mais uma dica é sempre focar em peças que consigam distribuir o torque por toda a máquina. 

Na hora da compra, é válido ter uma lista com todos os pontos de urgências, prioridades e importâncias. Além, claro, das medidas e demais características dos equipamentos industriais.

Temperatura

Redutores que operam em altas temperaturas têm seu tempo de troca de óleo reduzido. Isso acontece pela degradação rápida do lubrificante, devido ao superaquecimento. 

Quando esses fatores não são observados, o redutor poderá operar com o óleo fora das recomendações iniciais, levando à quebra do filme lubrificante que protege os dentes das engrenagens. 

Nesse sentido, é crucial analisar se o redutor escolhido tem capacidade suficiente para dissipar o calor que será gerado pela máquina. Caso contrário, talvez seja indicado utilizar um sistema auxiliar com arrefecimento.

Tais informações sempre aparecem nas recomendações do fabricante.

Eficiência

Alguns setores da indústria precisam operar sempre com máxima eficiência para conseguir manter o ritmo de produção elevado e atender as demandas do mercado.

Dessa forma, uma ótima solução nesse caso é escolher um redutor de velocidade para engrenagens planetárias. Porém, também é necessário considerar os custos da operação.

Redução

Mais um ponto indispensável na escolha de um redutor adequado é sua capacidade de redução. Mais especificamente, suas rotações e relação de transmissão. 

Sabemos que será por meio da redução que a peça diminui a rotação do equipamento para os números indicados. Na maioria dos casos, esses valores aparecem no manual do fabricante.

Caso os números de redução sejam baixos, significa que a peça escolhida não conseguirá reduzir a velocidade do maquinário com eficiência. 

Torque

Outros segmentos industriais priorizam o gerenciamento eficaz do torque de seus equipamentos, a fim de distribuir seu potencial. 

Nesse aspecto, o redutor de dentes retos pode oferecer resultados melhores e atender as expectativas da equipe de gestão. 

Ruídos 

Operar em silêncio absoluto também é um fator que muitos tipos de indústrias levam em consideração. Para esses casos, o redutor de velocidade helicoidal pode ser a melhor alternativa. 

Preço

Vale ressaltar que diversas indústrias não precisam se preocupar com questões como a redução de ruídos ou o uso mais intenso de torque. Para essas organizações, os redutores sem-fim e coroa unificam eficiência e custo-benefício.

Como funciona a manutenção de um redutor de velocidade

redutor de velocidade manutenção

Do mesmo jeito que outros equipamentos mecânicos, o redutor de velocidade apresentará desgastes com o passar do tempo. Entretanto, não é indicado esperar que o equipamento falhe para investir no conserto (manutenção corretiva).

Portanto, cuidar dos serviços de manutenção do redutor é tão importante quanto escolher o modelo adequado para seus processos industriais.  

Quando falamos em manutenção corretiva, nos referimos ao conserto para resolver algum defeito no equipamento. Em alguns casos, isso implica na substituição de peças, que pode encarecer o serviço.

Do ponto de vista industrial, isso representa um grande prejuízo. Afinal, há o gasto com a manutenção em si, além das despesas de arcar com a paralisação nas operações. 

Nesse sentido, o indicado é sempre investir na manutenção preditiva. Ela consiste em analisar os sinais apresentados pelo equipamento, para evitar que ele falhe completamente. Veja abaixo quais são eles.

Análise de vibrações

Alguns redutores de velocidade podem vibrar mais que outros. Por isso, é fundamental que o técnico responsável pela operação do equipamento saiba distinguir a vibração normal daquela gerada por eventuais falhas. 

Então, assim que forem notadas vibrações acima do nível normal, é preciso notificar o time de manutenção. Ignorar qualquer intensificação nos ruídos dos redutores pode danificar a peça completamente, exigindo sua substituição. 

Avaliação de temperatura

Outro indicador importante é o aumento da temperatura. Inclusive, a avaliação de temperatura vem sendo bastante usada para avaliar o redutor na indústria.

Essa estratégia recebeu o nome de termografia industrial. Trata-se de uma excelente aliada na preservação dos equipamentos e para manter a segurança dos operadores. Para realizá-la, o ambiente industrial precisa ter medidores de temperatura adequados.

No mais, é preciso definir a temperatura ideal dos redutores, bem como a janela de tempo para verificar os números. A temperatura elevada pode indicar alguma falha que, se corrigida a tempo, não gerará grandes perdas para a indústria. 

Condição de operação

Cada redutor de velocidade foi projetado para operar em determinadas condições de rotação e torque. Entretanto, na prática, os números dificilmente se manterão constantes. 

Nesse sentido, é essencial avaliar um aspecto chamado de condição de operação. Trata-se das variações que o equipamento passará no decorrer do tempo. 

Caso as condições de operação sejam muito diferentes do que foi projetado, a peça perderá eficiência pouco a pouco. Outro ponto é que, em caso de sobrecarga, por exemplo, a corrente elétrica poderá queimar o maquinário. 

Por isso, é fundamental considerar esse fator na hora de montar as estratégias de manutenção. Uma avaliação minuciosa poupará gastos, retrabalhos e outros prejuízos na operação industrial. 

Fator de serviço

Por falar em sobrecarga, há um termo usado para determinar o quanto de sobrecarga o equipamento pode suportar  — fator de serviço. Todo redutor possui um limite de peso que consegue aguentar. 

Como o encaixe dessa peça é feito por máquinas pesadas, é importante considerar esse aspecto na hora de calcular sua vida útil. Caso a força exercida sobre os mancais for exagerada, o redutor perderá funcionalidade mais rápido do que o planejado. 

Para facilitar, os valores máximos permitidos podem ser encontrados no catálogo do fabricante. 

Análise de óleo

Determinados redutores de velocidade podem indicar falhas no maquinário por meio do óleo. Mas, para utilizá-la, a equipe deve estabelecer critérios de avaliação, bem como definir o período ideal para fazer a coleta e análise do óleo.  

Orientações do fabricante

Também podem conter outras instruções de preservação do equipamento no próprio manual do fabricante. 

Por isso, é recomendado incluí-los na rotina de manutenção preventiva, pois essas orientações foram frutos de estudos intensos sobre os produtos.

Conclusão 

Gostou de saber que existem tipos de redutores de velocidade pequenos e grandes para uso doméstico e industrial? 

Agora com todas as informações sobre funcionalidade, tipos, elementos e quanto custa um redutor de velocidade, aproveite para escolher os modelos excelentes para os seus negócios! 

Com a escolha certa, sem dúvidas, você poderá ter todas as vantagens citadas aqui, além de tantas outras. Gostou deste conteúdo? Então, veja como a Antares Acoplamentos pode ajudar você! 

Você sabe as diferenças entre acoplamentos para alta e para baixa rotação? Confira a resposta desta pergunta no nosso artigo exclusivo!

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.