Qual a Importância do Acoplamento? [+ Tipos e Aplicações]

17/02/2022
Acoplamentos
Lourenço Daudt

Você sabe o que é acoplamento? Trata-se de uma peça de máquina, utilizada para a transmissão mecânica em sistemas rotativos. 

Na prática, os acoplamentos servem para absorver o impacto das engrenagens e, assim, reduzir as vibrações para aumentar a vida útil do equipamento. 

Caso você não conheça direito como essa peça funciona, deve se perguntar qual a importância do acoplamento. Para te ajudar a sanar suas dúvidas, preparamos um conteúdo completo para você.

Quer aprender mais sobre o assunto? Então, continue acompanhando o artigo a seguir e descubra!

Qual a importância do acoplamento? 6 Motivos para utilizar!

Como vimos inicialmente, um acoplamento serve para reduzir os atritos e impactos de funcionamento das máquinas industriais. 

Um sistema de transmissão rotativo é composto por inúmeros elementos, como rolamentos, polias, engrenagens, mancais, servo-motores e outras peças. 

Quando funcionam desalinhadas, ou sofrem impactos indesejados, perdem vida útil. Como resultado, será necessário substituir o equipamento antes da manutenção preventiva. Outros 6 motivos para utilizar acoplamentos são:

  1. evitar que pequenos trancos quebrem componentes importantes do maquinário industrial;
  2. acomodar desalinhamentos e transmitir torque e rotação;
  3. manter o equipamento funcionando até a manutenção programada;
  4. garantir o bom funcionamento e longa vida útil do sistema de transmissão;
  5. reduzir gastos com manutenção e substituição de peças;
  6. diminuir o estoque de componentes do equipamento.

Tipos de acoplamentos industriais

qual a importância do acoplamento tipos

Entendeu qual a importância do acoplamento? Então, vamos descobrir quais são os principais tipos e acoplamentos disponíveis no mercado. Graças à evolução da engenharia mecânica, a variedade é extensa. 

Acoplamento flexível

Um acoplamento flexível é usado para evitar movimentos bruscos. Nesse sentido, proporciona mais suavidade na transmissão mecânica. Indicados para o acionamento de eixos, pois são torcionalmente flexíveis. 

Desse modo, conseguem reverter quase todos os tipos de desalinhamentos, como o angular, deslocamentos, combinação de dois eixos e movimento axial. 

Também são de fácil manutenção, já que não exige o desmonte do motor ou do sistema de transmissão para isso. 

Acoplamento elástico

Esse modelo contém um elemento elástico entre seus cubos, que podem ser de borracha ou poliuretano. Também são importantes para o funcionamento correto das máquinas industriais.

Os acoplamentos elásticos têm a função de amortecer impactos, choques mecânicos e vibrações. Além disso, é fácil de construir, instalar e requer pouca manutenção. 

Apresenta vida útil maior que outros modelos, pois são fabricados para encaixes exclusivos. Nesse sentido, os tipos mais comuns são: garra, estrela, acoplamento de cruzeta e de correia. 

Acoplamento rígido

Acoplamentos rígidos só podem ser usados quando os eixos estão completamente desalinhados. Isso porque, a peça não apresenta qualquer elemento flexível. 

Portanto, caso não estejam muito bem alinhados, o torque será transferido para os eixos, aumentando as chances de falha prematura do equipamento. Em suma, os tipos comuns desse modelo são: 

    • em luva: formato de tubo, com eixos que se encaixam em cada lado;
    • flangeado: flanges fixadas na extremidade de cada eixo e parafusadas umas às outras para a transmissão mecânica;
  • bipartidos: utilizados sempre que o acoplamento precisa ser instalado e removido facilmente. São repartidos longitudinalmente, com parafusos unindo as duas metades.

Acoplamento de engrenagem

Funcionam semelhantes à engrenagens, pois transmitem a força mecânica por meio de cubos dentados. 

Devido ao seu formato, são modelos de acoplamentos recomendados para a transmissão de grandes torques. Assim, conseguem regular desalinhamentos em direções axiais, paralelas e angulares.

Também são muito usados quando há alta velocidade do movimento mecânico. Para mantê-lo funcionando corretamente, é necessário realizar a lubrificação periódica da peça. Assim, sua vida útil se estenderá por anos. 

Acoplamento de corrente

Os modelos de corrente consistem em cubos engrenados radialmente, unidos por uma corrente dupla de rolos. São utilizados em equipamentos de baixa a média velocidade, mas com alto torque. 

A transmissão mecânica é feita por meio do engrenamento dos dentes. Possuem uma pequena folga nos ajustes e, portanto, só conseguem ajustar desalinhamentos menores, com o angular, paralelo e axial. 

Da mesma forma que o acoplamento de engrenagem, o de corrente também exige lubrificação periódica. Além disso, para usá-lo, é necessário saber o diâmetro dos eixos, o torque transmitido e o fator de severidade indicado pelo fabricante. 

Acoplamento de grade

Possui um elemento flexível no formato de grade elástica. Nesse caso, é capaz de ajustar desalinhamentos lineares, radiais e angulares. São utilizados em equipamentos com altos níveis de torque e amortecimento. 

Seu maior diferencial é que apresenta alta capacidade de absorver vibrações, especialmente em comparação a outros tipos de acoplamentos industriais. 

Assim como os modelos citados acima, este também exige lubrificação periódica, pois os espaços entre as grades precisam estar cobertos por graxa. 

Esse modelo conta com uma carcaça bipartida, a fim de garantir que o lubrificante cubra toda a grade durante a operação.

Acoplamento de lâminas

Com esse modelo, o torque é transmitido por meio de lâminas, que são tensionadas e comprimidas por todo o funcionamento do motor. Nesse sentido, é altamente eficiente e consegue ajustar quase todos os tipos de desalinhamentos. Sua função inclui:

  • transmissão de força: eficácia próxima a 100%;
  • compensação de desalinhamentos: compensa desalinhamentos em qualquer direção, mas exige um acoplamento diferente para cada uma;
  • compensação de movimento relativo entre eixos: aproxima ou afasta as faces dos eixos quando estes se movem durante a operação. 

6 aplicações dos acoplamentos industriais

qual a importância do acoplamento aplicações

Até esse ponto, você já entendeu qual a importância do acoplamento. Por isso, vamos destacar os 6 principais usos desse equipamento na indústria. São eles:

  1. máquinas de embalagens;
  2. agitadores;
  3. elevadores de cargas;
  4. transportadores de correia;
  5. compressores;
  6. extrusoras.

Na prática, pode-se usar um acoplamento sempre que:

  • precisar transmitir a força de um eixo motriz para um movido;
  • desejar unir dois pontos fabricados de modo independente;
  • quiser proteger contra sobrecargas de torque ou transmissão de potência;
  • buscar maior adaptabilidade na transmissão de torque em espaços limitados;
  • diminuir as cargas de choques nos eixos;
  • alterar a vibração das máquinas rotativas.

Conclusão: Qual a importância do acoplamento?

Como aprendeu por aqui, o papel dos acoplamentos é reduzir o impacto das transmissões de torque nos eixos, a fim de manter o maquinário industrial funcionando melhor e por mais tempo. 

Vale lembrar que essas peças também precisam de cuidados especiais. Por isso, realize inspeções periódicas e não deixe de cumprir com as manutenções programadas. Assim, a vida útil do seu acoplamento será maior. 

Gostou deste conteúdo? Então, baixe nosso ebook “VIBRAÇÃO MECÂNICA:Conheça principais causas e seus impactos”,e entenda como os acoplamentos certos influenciam nesse fator.

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.