PDCA: O que é, Benefícios e Como Aplicar na Indústria

04/08/2021
Acoplamentos
Lourenço Daudt

Se você busca por práticas e metodologias que melhoram sua gestão dentro da empresa, talvez seja a hora de você conhecer o PDCA.

Refletir sobre como você pode aperfeiçoar a gestão dentro da empresa, é o primeiro passo para, de fato, conquistar isso. E você sabe como pode aplicar a PDCA na sua indústria?

Nesse artigo você vai não só descobrir como fazer PDCA, como também vai conhecer os benefícios do PDCA  para os processos industriais e as diferenças entre ciclo PDCA e ciclo PDSA.

O que é o ciclo PDCA?

De forma simples e prática, o PDCA se caracteriza como método de gestão com foco em melhorar, a partir do controle dos processos e produtos de maneira contínua.

Sendo assim, dentro do sistema produtivo de uma indústria, os erros se transformam em oportunidades para melhorar os resultados da empresa.

Origem do Ciclo PDCA

Foi Walter A. Shewhart, em 1920, que deu início ao ciclo PDCA. No entanto, ele só se tornou conhecido quando um dos gurus da gestão de qualidade, chamado William Edward Deming, que fez esse conceito ser mais difundido pelo mundo.

A partir dos anos 50, então, o ciclo PDCA ficou conhecido também como Ciclo Deming e Ciclo Shewhart.

Após isso, o método ainda passou por outra transformação, através do método de John que desenvolveu 5 soluções de problemas, até chegar no modo como o ciclo PDCA funciona hoje.

Leia também: Saiba o que é Lean Manufacturing, como funciona e princípios

Para que serve o PDCA?

O PDCA permite que a empresa se adeque rapidamente às mudanças exigidas pelo mercado de trabalho. Entre as funcionalidades do ciclo PDCA, estão, por exemplo:

  • Facilidade na tomada de decisões;
  • Estabelecimento da integridade;
  • Padronização das atividades;
  • Determinação da relação ideal entre os objetivos e as especificações.

Quais os benefícios do PDCA para a indústria?

Em primeiro lugar, entre as vantagens do PDCA para a indústria, está a flexibilidade. Dessa forma, os colaboradores conseguem ver o resultado dos seus processos e, com isso, entender os erros para que possam, no futuro, melhorar. 

Além disso, dentro da indústria, o PDCA permite que os colaboradores trabalhem, por exemplo:

  • Pensamento estratégico;
  • Comunicação efetiva;
  • Capacidade analítica.

O PDCA não se traduz necessariamente em sucesso para a indústria, mas se trata de uma grande garantia para que se alcance o melhor nível de gestão, que, por sua vez, pode trazer o objetivo desejado.

Quais são as 4 etapas do ciclo PDCA? Saiba como aplicar

A parte mais importante para entender o ciclo PDCA é entender o seu processo e todas as etapas do ciclo. Iremos explicar cada uma delas neste tópico.

1. Planejar no Ciclo PDCA

A primeira etapa trata-se da etapa mais importante do ciclo: planejamento. É a partir dela, e das informações que ela traz, que vão ser feitas as definições para os problemas que precisam ser solucionados ou mesmo os novos objetivos em questão. 

Por ser a principal etapa, ela também é dividida em sub etapas importantes para um planejamento mais eficiente.

Identificação do problema

Antes de qualquer coisa, é importante identificar o problema em questão, seja ele um problema visível ou empecilho que está impedindo te alcançar novos objetivos.

Além disso, é essencial saber como medir e acompanhar o problema diagnosticado. Nessa etapa, ainda, é importante também traçar metas. 

Toda meta leva em conta três elementos: o que fazer, quando fazer e até quando fazer?, ou seja, objetivo, valor e prazo.

Um exemplo de PDCA nessa etapa de identificação pode ser com empresas da indústria alimentícia. Existe uma alta demanda, no entanto,  o crescimento da empresa está provocando maiores problemas.

Alguns problemas identificados podem ser desperdício de matéria prima e baixa eficiência na produção.

Leia também: O Que É e Como Adotar a Gestão de Ativos na Sua Indústria?

Observação do problema

Feito a identificação, é preciso encontrar onde esse problema está estruturalmente e analiticamente, de modo mais preciso.

E como fazemos isso? Definindo quais são os principais fatores que influenciam o problema analisado. São eles, portanto:

  • Tempo;
  • Sintoma;
  • Região;
  • Produto;
  • Volume;
  • Preço, entre outros.

Algumas ferramentas usadas para essa etapa são a tabela de estratificação, a análise do histórico e a análise de pareto.

Análise do problema

Essa terceira parte da primeira etapa diz respeito à análise propriamente dita do problema. Existem duas técnicas comuns para esse processo.

A primeira é a brainstorming, no qual pessoas refletem sobre o problema e pensam ao máximo nas possíveis causas do problema. Essa etapa o foco é o máximo de ideais possíveis, então todas são válidas. 

Já a segunda fase é o diagrama de Ishikawa, também conhecido como diagrama de espinha de peixe. Nela, os porquês são usados para chegar na principal causa do problema real.

Leia também: KPI: Como Definir os Indicadores de Desempenho da Sua Indústria?

Plano de ação

Por fim, um plano de ação para o PDCA é feito, através das causas fundamentais e com prazos muito bem definidos. Um plano de ação leva em conta medidas prioritárias para atingir os objetivos.

2. Executar no Ciclo PDCA

Agora, temos a parte de ação do ciclo PDCA. Nessa etapa, então, é a hora de executar o plano definido. Nessa fase, os resultados são obtidos, portanto.

Para que isso seja possível, portanto, os responsáveis de cada parte do plano devem seguir fielmente os prazos para executar o ciclo PDCA na sua maior eficiência.

3. Verificar no Ciclo PDCA

A etapa de verificação ou de avaliação diz respeito às reflexões sobre os resultados obtidos. É preciso avaliar, por exemplo, se os prazos foram respeitados.

Além disso, ela também reflete sobre o envolvimento dos responsáveis com as ações e se elas foram bem implementadas.

4. Agir no Ciclo PDCA

Etapa final do processo, é nela que se adota o plano aplicado como padrão, caso tenha tido sucesso.

Por outro lado, se estiver errado, é hora de agir também, mas de forma a corrigir tudo que impediu de alcançar os objetivos. 

Leia também: Just In Time: O Que É e Como Ele Pode Ajudar a Sua Indústria?

Diferenças entre Ciclo PDCA e Ciclo PDSA

Diferentemente do PDCA, que é um plano de ação para solução de problemas e melhorias, o ciclo PDSA trata-se de um roteiro para ajudar na aplicação de um método científico.

A principal mudança ocorre na etapa de checagem. No ciclo PDSA, ela é substituída pela etapa de estudo.

Conclusão

Nesse artigo você conseguiu entender bem todas as etapas do ciclo PDCA e como elas são importantes para a melhora contínua de projetos dentro da indústria. É a partir dela que será possível ter sucesso com novos planos de ações efetivos.

Gostou do que leu? Então continue de olho no Blog da Antares Acoplamentos para aprender ainda mais!

E se você estiver precisando de peças de qualidade e acoplamentos para aplicar em seu setor, conte com a Antares Acoplamentos! A grande referência entre os fabricantes de acoplamentos no Brasil.

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.