MTTR: Entenda o que é, a importância e como calcular

07/03/2022
Dicas
Lourenço Daudt

Quando se trata de desempenho, é claro que o objetivo é sempre a melhor performance possível. 

Para garantir isso, é fundamental que o gestor realize a análise de dados corretamente dos equipamentos industriais.

Assim, pode-se certificar da durabilidade das máquinas e da situação real da empresa. 

Mas, como identificar o momento ideal para fazer as manutenções necessárias e aumentar a vida útil dos equipamentos? É aqui que entra o MTTR. 

Você já ouviu falar desse indicador de desempenho? Continue acompanhando o artigo a seguir e descubra seu funcionamento e sua importância!

O que é MTTR?

Em uma tradução livre do inglês, a sigla significa Tempo Médio para Reparo (Mean Time to Repair). 

Como o próprio nome indica, ele visa calcular o tempo ideal para fazer os reparos necessários em determinado equipamento. 

Na prática, esse indicador representa o tempo médio que a empresa leva para fazer a manutenção em máquinas passíveis de reparos, danos e interrupções em seu funcionamento. 

Mas, para que você entenda melhor o que é o MTTR, vale destacar que ele se trata de um indicador da categoria “menor, melhor”. Isso significa que, quanto menor for o número de seu resultado, melhor será para o negócio como um todo. 

Qual é a importância de mensurar o MTTR?

Assim como qualquer outra métrica, o MTTR pode trazer grandes benefícios para a empresa quando aplicada de forma correta. Nesse sentido, destacamos alguns deles para você:

  • direcionamento de recursos: esse indicador mostra exatamente qual setor da empresa requer alterações. Então, mesmo que ele não apresente um resultado satisfatório, você saberá o que deve ser feito para melhorar as operações;
  • identificação de falha: a partir do relatório do indicador, você consegue identificar o que gerou a necessidade de manutenção, o tipo de falha, seu impacto no desempenho da máquina e o tempo exigido para o reparo. 
  • elaboração de soluções: ao descobrir o que causou a interrupção do equipamento, saberá quanto tempo o conserto levará, bem como o que fazer para implementar soluções definitivas, e não somente corretivas;
  • senso de urgência: por ser tão exato, o MTTR gera um senso de urgência na equipe, que é fundamental para que os reparos sejam feitos com agilidade e eficiência. Caso contrário, a empresa poderá enfrentar mais problemas futuramente;
  • uso de novos indicadores: com base nos resultados obtidos, você consegue mensurar outros pontos, como a mantenabilidade da máquina. Ele indica a probabilidade do mesmo problema voltar a aparecer. 

Qual a diferença entre MTBF e MTTR?

mttr diferenças entre mtbf

Da mesma forma que o MTTR, o MTBF (Tempo Médio Entre Falhas) tem o intuito de detectar a frequência que falhas aleatórias atingem o equipamento. 

Para isso, ele ignora eventuais problemas gerados por tempo de uso do equipamento, e considera possíveis erros de fabricação, falhas de software e outros. 

Assim, ele demonstra o tempo médio em que o aparelho ficou inoperante devido a um problema específico.

Portanto, enquanto o MTTR indica o tempo médio de reparo do equipamento, o MTBR apresenta o tempo médio em que esse mesmo dispositivo ficou paralisado até que o problema seja solucionado. 

Como calcular o MTTR?

As etapas do MTTR envolvem um cálculo que se dá pela divisão da soma dos reparos, pelo número de manutenções corretivas feitas: MTTR = somatório do tempo de reparo / número de intervenções realizadas.

Como citamos anteriormente, o resultado desse cálculo deve ser o menor possível. Entretanto, existem algumas ressalvas:

  • não existe número ideal; 
  • só é aplicável a equipamentos reparáveis;
  • colocar um número baixo como meta nem sempre é benéfico para a empresa.

Cada negócio terá seu “número perfeito”, adaptado para seu desempenho e segmento de mercado. Além disso, não faz sentido tentar aplicar o MTTR para itens como lâmpadas, pois, caso elas deixem de funcionar, a única solução é a substituição. 

Outro ponto importante é que, não adianta traçar metas de números baixos, pois os colaboradores podem não conseguir aplicar as soluções de forma eficiente e com a rapidez necessária para atingir o objetivo. 

Consequentemente, o problema não será tratado devidamente, gerando a necessidade de novos reparos corretivos. 

Exemplo de cálculo do MTTR

Acompanhe o seguinte cenário: um gestor de uma determinada corporação resolveu monitorar os erros de um equipamento específico. No período de 30 dias, ele identificou 3 falhas. 

Assim, para traçar as devidas soluções, ele buscou saber o tempo médio de conserto dessa máquina. Ao estudar as ordens de serviço, ele chegou nos seguintes números:

  • 1ª falha: 2 horas;
  • 2ª falha: 1 hora;
  • 3ª falha: 4 horas.

A partir desses dados, o gestor conseguiu tirar a média: MTTR = 2+1+4/3 = 3 horas.  

Sendo assim, ficou claro que o MTTR do equipamento analisado leva 3 horas no reparo. 

Como melhorar o indicador MTTR?

mttr como melhorar

Você já se perguntou “o que podemos fazer para reduzir o MTTR”? Grande parte do tempo desse indicador é usado no diagnóstico do problema. 

Mas, com as atividades de manutenção bem documentadas, o banco de dados ajudará a reduzir esse número. Algumas outras medidas para isso são:

  • estabelecer um CCM (Conselho Consultivo de Mudanças): grupo de pessoas responsáveis pelo monitoramento das atividades de TI e segurança, a fim de analisar o cenário da empresa antes de qualquer modificação nos processos;
  • manter o controle: com a aprovação das alterações pelo CCM, é necessário acompanhar cada etapa para garantir que tudo está correndo como planejado. Então, é essencial controlar horários, processos, rotas, ordens etc;
  • monitorar os dados: acompanhar a evolução de todos os indicadores, não só o MTTR. Isso permitirá identificar alterações nos resultados, melhorando a tomada de decisão, impactando positivamente no planejamento de manutenção. 

Como a Antares pode te ajudar?

A Antares é uma fábrica de acoplamentos bem conceituada no mercado brasileiro, que investe recursos para entregar sempre os melhores produtos e serviços.

Assim, desenvolve-se bastante pesquisa no planejamento de novas soluções. 

Um ótimo indicativo da excelente performance dos equipamentos são as certificações ISO 9001. 

Essa é uma comprovação de que a Antares possui os mais rígidos processos de fabricação e manutenção. 

Conclusão

Depois de entender como o MTTR funciona e sua importância para seu empreendimento, chegou a hora de implementá-lo. 

Para isso, siga as dicas que trouxemos acima para reconhecer o que precisa ser melhorado e corrigir as falhas com maior eficiência.

Gostou deste conteúdo? Então, confira as soluções completas em acoplamentos da Antares e transforme seus processos industriais!

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.