Estoque Industrial: 4 tipos e como fazer o controle

03/01/2022
Acoplamentos
Lourenço Daudt

Lidar com todas as variáveis envolvidas na produção industrial não é uma tarefa fácil. Fornecedores, clientes e colaboradores são apenas alguns dos fatores que podem delimitar o sucesso, ou o fracasso de uma empresa do setor. 

Mas, é, claro, existem outros fatores tão importantes quanto estes – e o estoque industrial é um deles. 

Fazer o gerenciamento correto do estoque pode determinar o quão lucrativo será o negócio e, por isso, conhecer este tópico a fundo é uma boa estratégia para gestores e administradores. 

É sobre isto que este artigo vai falar. Esperamos que as dicas e informações contidas aqui possam ser úteis! 

Leia também: Manutenção corretiva: o que é, importância e como aplicar 

Estoque industrial: o que é?

O estoque industrial nada mais é do que o espaço usado no armazenamento de itens que serão comercializados posteriormente, seja para o consumidor final, ou alguma outra empresa. 

Ao contrário do que se pode pensar, não existe apenas um tipo de estoque. Todo empreendimento industrial trabalha com um ou mais tipos de estoque.

Sendo assim, percebe-se a importância de saber gerenciar essas variáveis para garantir um negócio produtivo. 

Gerenciar um estoque com maestria é mais do que controlar a organização do espaço, mas também tomar decisões estratégicas sobre a demanda de produtos e a sua disponibilidade.

Qual a importância dos estoques para a indústria?

Um controle de estoque realmente eficiente é capaz de permitir que a empresa identifique quais os produtos que têm a maior demanda, quais os produtos que devem ser descontinuados e quais as tendências de consumo. 

Tudo isso evita que sejam adquiridas mercadorias desnecessárias, o que permite o uso mais inteligente dos recursos da empresa, maximizando os ganhos e evitando os temidos prejuízos. 

Alguns dos pontos mais importantes do controle de estoque são: 

  • Controle de compra e reposição;
  • Redução de perdas por vencimento de produtos; 
  • Otimização do espaço e da organização; 
  • Conseguir melhores taxas nas negociações com fornecedores; 
  • E mais! 

Você também pode gostar de: Análise de vibração: saiba como funciona e sua implementação

Quais os principais tipos de estoque encontrados em uma empresa industrial?

Como falamos alguns tópicos acima, o estoque industrial pode até ser visto como uma coisa só, mas a verdade é que existem diversos tipos de estoque e gerenciamentos diferentes que podem ser aplicados no contexto industrial.

Estoque de ciclo

O estoque de ciclo é o ideal para empresas que têm rotatividade interna de produtos. Digamos, por exemplo, que estamos falando sobre uma empresa do ramo automobilístico, focada na fabricação de carros de passeio. 

Enquanto determinado setor da empresa é o responsável pela fabricação das rodas, por exemplo, outro é encarregado da fabricação dos componentes elétricos do painel. 

Ainda que o produto final seja o mesmo, os ciclos para sua produção são diferentes e, por consequência, o estoque também precisa ser. Se uma peça faltar em qualquer parte do estoque, toda a produção será ameaçada. 

Felizmente, uma boa gestão de estoque de ciclo previne o problema.  

estoque industrial ciclo

Estoque de fluxo

O estoque de fluxo é aquele que cobre o uso do estoque durante o pedido de mais itens. Digamos, por exemplo, que você tenha um fornecedor confiável, que entregue sempre no prazo correto e nas quantidades solicitadas. 

Ainda assim, o seu prazo mínimo de entrega é de uma semana. Isso significa que, ao fazer o pedido, é preciso ter em estoque o equivalente a uma semana em produtos. Caso contrário, sua produção pode ficar paralisada. 

Isso, é claro, leva em consideração um mundo ideal, onde não existem atrasos e imprevistos que possam comprometer a entrega das mercadorias. 

Estoque sazonal

O estoque sazonal é utilizado quando há um pico de demanda e se faz necessário um aumento na produção. Isso quer dizer que o estoque é feito para suprir uma demanda sazonal, temporária. 

Isso pode ser muito observado em indústrias do ramo alimentício, como o setor de sorvetes, por exemplo. Durante os meses mais frios do ano, a demanda pelo produto é baixa, mas essa realidade logo muda quando o verão chega, demandando uma produção maior. 

Leia também: Sistema MRP: o que é, como funciona e como aplicar?

Estoque de segurança

O estoque de segurança, ao contrário do estoque de fluxo, leva em consideração que podem acontecer determinados imprevistos. Ele é especialmente útil durante negociações como novos fornecedores, tendo em vista que não se conhece a qualidade e a pontualidade de sua entrega. 

Dessa forma, a empresa conta com itens em seu estoque para suprir as necessidades, mesmo que a entrega de novas matérias-primas deixe a desejar. Com isso, o seu empreendimento ganha tempo para resolver os contratempos sem prejudicar a produção. 

Como é feito o controle de estoque em uma indústria?

O controle do estoque industrial, como você pode imaginar, é um equilíbrio delicado, que requer o gerenciamento de muitas variáveis. A seguir, faremos um pequeno resumo de como o controle de estoque deve ser feito para maximizar a performance.

A identificação dos itens é feita antes do armazenamento

Todos os produtos que entram em estoque devem ser devidamente identificados por meio de códigos de categoria. 

Isso ajuda a manter o controle sobre o que entra e o que sai do estoque, evitando perdas. Além disso, a identificação também torna mais fácil localizar itens. 

Inventários precisam ser constantes

O inventário nada mais é do que o processo de contagem de estoque. Ele deve ser feito com regularidade, sem intervalos muito longos entre um e outro. Isso ajuda a manter o controle do que, de fato, está em estoque e mapear possíveis perdas.

Compras de reposição são programadas

Com o tempo, é possível analisar dados relacionados aos fluxos de estoque e determinar quando itens devem ser repostos, e quando novos itens devem ser comprados. 

Este é um conhecimento importante para manter a operação lucrativa tomando decisões estratégicas.

estoque industrial reposicao

Conclusão: Gostou de saber mais sobre estoque industrial? 

Saber gerenciar um estoque é muito importante para empresas de todos os portes, mas é ainda mais vital para as empresas do ramo industrial. Neste artigo explicamos alguns dos tipos de estoques industriais e quais as melhores práticas do mercado para gerenciá-los. 

Se você quer saber mais sobre equipamentos industriais, visite o blog da Antares Acoplamentos. 

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.