Capacidade Ociosa: O Que É e Como Afeta a Sua Indústria?

30/03/2021
Acoplamentos
Lourenço Daudt

Você já se perguntou por que o nível de produção atual da sua empresa não é suficiente para cobrir as contas do mês? Talvez a resposta esteja na capacidade ociosa.

Esse é um conceito bastante aplicado na gestão industrial. É um cálculo que busca entender quanto uma empresa poderia estar produzindo, em detrimento daquilo que realmente produziu.

Esse panorama é essencial para que o gestor entenda a capacidade de produção do seu chão de fábrica.

Neste conteúdo, vamos explorar o conceito um pouco mais a fundo, mostrando a sua importância e como a capacidade produtiva ociosa pode afetar sua empresa.

Siga a leitura conosco!

Buscando soluções para potencializar a vida útil do seu maquinário, reduzindo as vibrações e auxiliando em uma melhor transmissão de potência? Conheça a Linha Completa de Peças Industriais da Antares!

O Que É Capacidade Ociosa?

capacidade-ociosa-o-que-e

A capacidade ociosa é uma métrica que busca descobrir a diferença entre a capacidade máxima de produção de uma empresa e o volume efetivo de produção em um período de tempo.

Assim, é possível que a empresa entenda quanto deixou de produzir em relação à sua capacidade instalada.

É uma métrica importante, que permite que o gestor da empresa entenda o grau de subutilização dos recursos do chão de fábrica disponíveis.

Esses recursos, naturalmente, se tornam custos que vão impactar significativamente o bolso da organização ou mesmo o preço dos produtos.

Qual a Influência Econômica da Capacidade Ociosa?

Ao entender o que é capacidade ociosa, é comum que o primeiro pensamento do gestor seja “como essa métrica impacta no meu negócio?”.

Pois bem, ao realizar o cálculo, você tem em mãos o resultado bruto do desperdício financeiro atrelado ao chão de fábrica.

Afinal, se seu maquinário não estiver sendo utilizado e nem o tempo dos colaboradores estiver sendo ocupado, sua empresa não está ocupando sua capacidade total.

Logo, o que se tem é prejuízo.

E isso tem vários motivos.

No momento da pandemia, por exemplo, muitas indústrias enfrentam um crescimento na porcentagem de capacidade ociosa.

No Brasil, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas, o Produto Interno Bruto (PIB) industrial fechou o segundo trimestre de 2020 com queda de 15,4% em sua capacidade produtiva.

No entanto, não se engane pensando que existem soluções fáceis para resolver o problema.

Uma opção seria se livrar das máquinas e dos colaboradores em excesso, certo?”

Pense bem: e se no mês que vem a demanda dobrar? Há todo um reinvestimento para recuperar sua capacidade instalada.

Por isso, o melhor a se fazer com o resultado da capacidade ociosa em mãos é discutir saídas que otimizem a produção e o uso dos recursos.

Capacidade Ociosa vs Capacidade Produtiva: Quais as Diferenças?

Você já entendeu o que é capacidade ociosa, o que é um bom passo para aprimorar a gestão industrial. Agora, é hora de conhecer a capacidade produtiva.

É outra métrica relacionada, mas diferente:

A capacidade produtiva busca entender o nível máximo de produção de uma empresa com todos os seus recursos disponíveis (ferramentas, máquinas, funcionários) em determinado período de tempo.

Ou seja, o quanto uma indústria pode produzir se estiver operando 100% — nessa porcentagem, entram 4 fatores:

  • Capacidade instalada
  • Capacidade disponível
  • Capacidade efetiva
  • Capacidade realizada

É um cálculo que se baseia nas metas produtivas dos colaboradores, bem como na previsão e capacidade de vendas do time comercial.

Como Calcular a Capacidade Ociosa?

como-calcular-capacidade-ociosa

De forma direta, o cálculo da capacidade produtiva ociosa é bem simples.

Basta somar todos os gastos fixos da sua empresa e do processo produtivo em um período de tempo e subtrair deste valor tudo aquilo que foi produzido no mesmo momento.

Ou seja, custos menos receitas.

Como Reduzir a Capacidade Ociosa na Sua Indústria?

Há diferentes formas de reduzir esses percentuais e otimizar os custos da empresa.

O importante é sentar com seu time para se planejar.

Abaixo, separamos algumas dicas para definir em conjunto e estabelecer em seu planejamento estratégico. Veja só:

Estabeleça Metas de Produtividade

Algo que pode comprometer os bolsos da empresa são as metas irreais de produtividade.

Com uma previsão errada em mãos, é fácil sair por aí investindo em maquinário e recursos desnecessários.

Por isso, muita atenção às metas: procure ser realista — sem deixar o aspecto desafiador de lado, é claro.

Afinal, aumentar a produtividade é sempre algo bem-vindo.

Aqui, busque considerar tudo para montar um planejamento assertivo: tempo dos funcionários, capacidade técnica das equipes, condições do chão de fábrica e do maquinário, eficiência do almoxarifado, entre outros.

Tenha Um Sistema de Gestão Empresarial

Uma forma de organizar o fluxo de produção é através do controle eficiente de suas etapas.

É algo que um sistema de gestão empresarial potencializa, centralizando informações e agilizando processos.

Treine e Capacite a Sua Equipe

E se você pudesse potencializar o potencial da sua equipe, para desempenhar mais e melhor?

É uma ótima alternativa para combater a capacidade ociosa na indústria.

Com treinamento e capacitação, você garante que seus colaboradores se alinhem com as principais práticas produtivas do mercado.

Assim, fica mais fácil deles agirem com eficiência diante de desafios e imprevistos, apurando sua tomada de decisão.

Invista em Maquinário Novo e Manutenção de Equipamentos

Ao analisar sua capacidade produtiva, tente visualizar seu maquinário de forma a entender o que cada máquina entrega.

Há equipamentos muito velhos? Talvez eles sejam um ponto crítico de performance, bem como nos custos de manutenção.

Nesses casos, investir em novos equipamentos é uma boa solução para equilibrar os custos do chão de fábrica.

Aprimorar suas rotinas de inspeção, mesclando preceitos da manutenção industrial preventiva com preditiva, é também outro ponto essencial.

Implemente Um Sistema ERP

E se você pudesse ter todo controle da operação a poucos cliques de distância? É o que um ERP proporciona.

O sistema para gerenciamento da indústria vai integrar setores, de forma a agilizar a comunicação entre os responsáveis de cada etapa pré, durante e pós-produção.

Assim, sua empresa entra em um fluxo produtivo mais conciso, sem obstáculos, otimizando a capacidade operacional.

Buscando soluções para potencializar a vida útil do seu maquinário, reduzindo as vibrações e auxiliando em uma melhor transmissão de potência? Conheça a Linha Completa de Peças Industriais da Antares!

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu tudo sobre o conceito de capacidade ociosa e a importância de entender esse cálculo e considerá-lo em seu planejamento estratégico.

Trata-se de uma forma efetiva de medir sua eficiência produtiva e comercial, bem como de medir prejuízos e desenhar soluções para otimizar os custos produtivos.

É importante sempre utilizar o índice de capacidade ociosa antes de qualquer investimento.

Ficou com mais dúvidas? Tem um espaço para comentar aqui embaixo. Pergunte o que quiser que nosso time vai responder tão logo puder!E continue de olho no blog da Antares Acoplamentos para mais conteúdos que vão auxiliar na gestão industrial!

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.