NR 12: O Que É, Para Que Serve e Qual Importância Para Indústria?

23/03/2021
Acoplamentos
Lourenço Daudt

Você já ouviu falar sobre a NR 12? Esse conjunto de letras e números representa, simplesmente, o que é preciso fazer para evitar acidentes industriais. 

Aqui também vale frisar que existem eventualidades que podem não só machucar trabalhadores, mas também impactar a população externa e, até mesmo, a natureza. 

Sendo assim, todo o cuidado é pouco quando falamos sobre as tarefas em chão de fábrica.  

Para se adequar às cautelas, confira tudo sobre normas trabalhistas para indústrias! 

O Que É a NR 12 e Para Que Serve?

A NR 12 nada mais é do que uma norma criada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em 8 de junho de 1978. 

O objetivo do regulamento é garantir a segurança de máquinas e equipamentos para trabalhadores dentro de indústrias. 

A norma também já passou por várias mudanças e atualizações, visto que já faz bastante tempo que foi desenvolvida, e o mercado industrial, claro, constantemente traz novidades. 

Sem a readequação, não é possível assegurar a integridade física dos empregados e demais pessoas e contextos. 

Quais os Objetivos da NR 12 e Sua Importância Para Indústria?

Como vimos no tópico anterior, a NR tem a função de impor padrões para máquinas de modo que deixe os funcionários mais seguros. Isso é uma definição geral. 

Mas, quais serão as especificações? E como isso impacta na indústria? 

No dia a dia do chão de fábrica, a norma é focada em estabelecer:

  • melhores condições de trabalho em quaisquer equipamentos e maquinários;
  • máquinas com modos de funcionamento mais seguros;
  • saúde e integridade física dos colaboradores. 

Já a importância de todos esses pontos é evitar acidentes de trabalho que, além de prejudicar os funcionários, ainda pode comprometer a produção industrial e, consequentemente, gerar prejuízos. 

Também é importante dizer que, dependendo da ocorrência trabalhista, o empregador ainda pode responder a processos por danos morais e outras situações. 

Para entender mais sobre os objetivos e quais os impactos que ela tem para a indústria, trazemos um vídeo da Antares Acoplamentos. Acompanhe a entrevista com Paulo Oliveira, professor, médico, doutor em Engenharia de Produção!

 

Quais as Principais Causas de Acidentes na Indústria?

Infelizmente, é possível citar várias causas comuns de acidentes de trabalho em chão de fábrica, entre elas: 

  • falta de inspeção em máquinas e equipamentos;
  • uso incorreto de EPIs (Equipamento de Proteção Individual);
  • falta de manutenção em ferramentas;
  • ausência de treinamentos para trabalhadores inexperientes;
  • choques elétricos;
  • quedas de alturas;
  • negligências. 

Vale destacar que, no Brasil, todas essas causas são realmente muito frequentes. 

De acordo com dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho), o nosso país ocupa o 4º lugar no ranking mundial de nações com mais acidentes trabalhistas (ficando atrás apenas de China, Índia e Indonésia). 

Aliás, o maior acidente trabalhista já registrado em território nacional foi o do rompimento da barragem de Brumadinho, controlada pela Vale S.A (mineradora multinacional).

O problema atingiu toda a região de Brumadinho e deixou 259 mortos e 11 desaparecidos, entre trabalhadores e moradores da cidade e suas redondezas. Além disso, destruiu boa parte da fauna e flora. 

É importante mencionar casos como esse, pois reforça o quanto um acidente industrial pode ser grave e irreparável, não só para as pessoas, mas também para a sociedade e a natureza. 

Então, o melhor mesmo é se precaver e ficar atento às normas trabalhistas.

https://www.youtube.com/embed/xyhaCbVtR9Q

Quais as Medidas Exigidas na NR 12 Para Assegurar a Segurança dos Trabalhadores?

As formas protetivas devem seguir uma ordem específica, além de cuidados extras, dependendo da situação. 

Confira qual ordem é essa e o que você deve fazer: 

Medidas de Proteção Coletiva

A primeira medida de proteção é a coletiva.

Se ela for aplicada para que máquinas não sejam ligadas enquanto houver trabalhadores no mesmo ambiente, também é necessário ter sensor de presença, proteção móvel ou dispositivo de parada de emergência dentro do local de trabalho.

Medidas Administrativas

Já a segunda ordem da NR 12 agrega todas as ações que a parte organizacional da indústria pode colocar em prática. 

Nesse contexto, podemos citar: treinamentos, criação e manutenção de processos ligados à execução de tarefas, além do hábito de inspecionar máquinas, ferramentas e equipamentos. 

Medidas de Proteção Individual

Por último, mas não menos importante, as medidas de proteção individual trazem à tona: 

  • o uso de EPIs; 
  • o respeito aos processos da indústria; 
  • a comunicação clara com superiores; 
  • o manuseio correto de máquinas e equipamentos; 
  • não remover dispositivos de segurança dos maquinários;
  • seguir as orientações quanto à limpeza, manutenção e descarte de aparelhos e máquinas. 

Quais Procedimentos São Necessários Para Adequar Máquinas e Equipamentos à NR 12?

Agora que você já sabe a NR 12 resumida, ou seja, suas normas e principais especificações, é hora de estabelecer os passos necessários para a sua indústria. 

Afinal, sem isso, não é possível ter um ambiente de trabalho seguro. 

Veja o que é preciso fazer: 

Ter Um Inventário das Máquinas

O inventário de máquinas nada mais é do que um registro de tudo o que já aconteceu com esses próprios equipamentos.

Então, você deverá anotar: a data em que eles chegaram, quando e como foram instalados, quais são as regras para o manuseio, o quanto produzem normalmente, se já apresentaram falhas, entre outros dados importantes.

Ter a Planta Baixa dos Equipamentos

A planta baixa, por sua vez, descreve a localização das máquinas no espaço industrial. Isso é muito importante não só para o dia a dia de trabalho, por exemplo, para novos funcionários se localizarem, mas também para situações de emergência. 

Imagine que houve uma acidente e a equipe de socorro precisa localizar as vítimas, ok? Com o mapa, fica muito mais fácil encontrar as pessoas. 

Fazer Uma Análise de Riscos

analise nr12

A melhor maneira de evitar problemas é justamente conhecendo as razões deles. Sendo assim, a intenção aqui é levantar todos os possíveis riscos oferecidos por equipamentos, ferramentas e máquinas. 

Depois já dá para traçar planos de prevenção e contenção de danos. 

Ter Um Diagnóstico Complementar

O diagnóstico complementar trata-se de um documento que explica como a indústria segue todas as medidas descritas na NR 12. 

Por isso, é importante fazer essa tarefa checando ponto por ponto. Tudo com muito cuidado e calma para que nenhuma providência passe despercebida.

Ter Um Plano de Ação

A sua penúltima tarefa é imaginar diferentes situações emblemáticas e descrever como dá para resolver tudo. Lembrando que todas as resoluções precisam ser baseadas nas normas da NR 12. 

Ter Um Manual de Operação e Manutenção

Por fim, tenha sempre manuais de operação e manutenção

Isso significa que, cada máquina, por mais simples que seja, deve ter um documento com todas as explicações quanto ao modo de uso, limpeza, reparação, ligamento e desligamento, etc. 

Conheça a Linha Completa de Engrenagens e Peças Industriais da Antares!

Conclusão 

Percebeu como a NR 12 é completa? Agora é com você: faça um levantamento de como são as máquinas e as ações dentro da indústria para a qual você trabalha!

Será que não há medidas para melhorar e, com isso, aumentar a segurança e produtividade dos colaboradores?

Não deixe de fazer a análise e, claro, de usar equipamentos e máquinas industriais de qualidade!

Sobre o autor:
Lourenço Daudt
Lourenço Daudt trabalha na engenharia de aplicação da Antares Acoplamentos. Há anos trabalha visitando fábricas e acompanhando de perto as dificuldades dos operadores no dia-a-dia.